Publicidade

 

Publicidade
 

09 Sep 2014

 

 

 

Almofadas têm estamparia inspirada em bicicletas 

A FOM lançou uma coleção de produtos que tem o intuito de contribuir para conforto na hora de viajar. Intitulada de Cool Bike, a linha traz peças com estampas inspiradas no amor pelo ciclismo. Entre elas, Almofada musical, em formato de roda de bicicleta, que funciona como som, basta conectar um player; Almofada viagem, que proporciona maior conforto durante as viagens; Almofada rolo, para usar junto com o travesseiro ou apoiar a cabeça; e Almofada tijolinho, que possui dois modelos de estampa. Todos os produtos são feitos com tecidos tecnológicos que oferecem resistência e maleabilidade. 

Fotos: Divulgação

Fonte: Usefashion.com

 

 

 

 

 

 

Peças trouxeram estampas abstratas com características artísticas

A Semana de Moda de Nova York, que abre a temporada de desfiles internacionais verão 2015/16, iniciou nesta quinta-feira, 4. Entre as apresentações do primeiro dia, destaque para o de Lisa Perry, realizado na sua loja no Upper East Side, em Nova York. 

Inspirada pela arte, o cenário do desfile foi transformado em uma das obras mais conhecidas do pintor Barnett Newman, o Vir Heroicus Sublimis. A obra está sendo exibida atualmente no MoMA (Museu de Arte Moderna de Nova York). A coleção apresentou peças com silhueta inspirada nos anos 1960, estruturada e volumosa, uma característica que já esteve presente em desfiles anteriores da estilista. O material destacado nas roupas foi o vinil, usado em peças inteiras como as capas de chuva de mangas curtas e exageradas, ou inserido em outras peças, como na saia dos vestidos ou mangas. 

As roupas trouxeram estampas abstratas com características artísticas, como respingos de tinta ou rolo de pintura, assim como listras na vertical, que também lembram a obra de Newman. A cartela de cores foi formada por tons neutros como branco, preto e cinza, e algumas ainda em vermelho brilhante.

Obra

 

Fotos: Agência Fotosite

Fonte: Usefashion.com

 

 

 

29 Aug 2014

 

 

 

Modelos se parecem com bolos e sorvetes

Apaixonado por doces e sapatos, Chris Campbell resolveu unir essas duas adorações em um só produto. Criando assim, a Shoe Bakery (Confeitaria de calçados, na tradução livre), que conta com sapatos nos mais diversos modelos, com acabamentos que mais parecem confeitos de bolo e sorvetes derretidos. “Todos os nossos produtos são feitos à mão. Cada detalhe é feito com atenção. Podemos criar o desenho que a cliente deseja, mas também vendemos modelos de nossa coleção", comenta Chris.

Entre os modelos disponíveis para compra no site estão sapatilhas com biqueira de sorvete derretido e confeitos, glacê real colorido, chocolate derretido, cerejas e biscoitos de chocolate.

 

Fotos: Divulgação

Fonte: Usefashion.com

 

 

 

 

 

 

Coleção de inverno 2015 traz looks minimalistas

A Zara propôs para sua coleção feminina de inverno 2015, looks minimalistas com elementos característicos do guarda-roupa masculino. A mistura dos gêneros foi representada através de modelagens em corte reto e tons neutros como preto, branco e cinza. Entre as peças, destaque o casaco alongado animal print e para as roupas em alfaiataria. A campanha foi estrelada pelas modelos Edie Campbell, Ine Neefs, Julia Nobis e Mijo Mihaljcic, com cliques de Patrick Demarchelier. A linha já está disponível para compra no site da marca.

Fotos: Patrick Demarchelier / Divulgação

Fointe: Usefashion.com

 

 

 

Movimento de Porto Alegre (RS) ganhou adeptos em todo país

Uma ideia que surgiu numa conversa entre três amigas Helena Legunes, Luana Flôres, Laura Camardelli é de esquentar a alma e os corações. Amor no Cabide consiste num movimento de doação de agasalhos, que são colocados em cabides espalhados pela cidade de Porto Alegre (RS). A ideia repercurtiu tanto nas redes sociais, que outras cidades brasileiras adotaram a causa. Conversamos com Helena, uma das idealizadoras, que nos explicou sobre como funciona o projeto. Confira:

Helena Legunes, Luana Flôres, Laura Camardelli 

Como surgiu a ideia de criar o projeto Amor no Cabide?

Surgiu em um almoço entre três amigas, Helena Legunes, Luana Flôres e Laura Camardelli. Queríamos fazer algo simples para ajudar e também incentivar as pessoas a fazer algo para o próximo. Pesquisamos um pouco na internet e vimos que iniciativas parecidas já tinham acontecido. Então resolvemos dar o nome de Amor No Cabide para esse movimento. 

Como funciona o projeto?

É simples. Você precisa ter a vontade de ajudar doando um cabide e um agasalho, criando um ponto de amor na cidade. Disponibilizamos no site do movimento as plaquinhas que explicam o projeto. Caso o voluntário não tenha como imprimir, incentivamos que ele mesmo faça a sua plaquinha. 

Quais são os objetivos do projeto e como as pessoas podem participar?

O objetivo é ajudar quem precisa. E também plantar uma sementinha do bem nas pessoas, mostrando que é mais fácil ajudar do que parece. As pessoas podem ajudar alimentando os pontos que já existem ou criando um novo ponto. No site damos algumas dicas de como criar.

Quais são os cuidados que as pessoas devem ter ao colocar em prática a doação?

- Não coloque os cabides em árvores.

- Proteja os agasalhos da chuva. Coloque em sacos ou sacolas plásticas as suas doações. Ou então abra um guarda-chuva sobre o seu ponto de amor.

- Converse com as pessoas. É importante explicar sobre o movimento para todos que passam pelo ponto. Algumas pessoas podem ser tímidas. Sugerimos conversar, explicar, perguntar o que elas acham e fazer com que sintam-se em casa com a ação.

- Procure não julgar. A partir do momento em que as roupas são colocadas num ponto de amor, o movimento passa a ser da rua e das pessoas. Não devemos julgar. Esse é um grande exercício de desapego e de empatia com a comunidade.

A adesão da ideia está se espalhando pelo país. Como vocês percebem isso?

Vai além das nossas expectativas. Recebemos mensagens, e-mail com as fotos e elogios das pessoas. Novas sugestões também são dadas e vamos aprimorando o movimento, isso é muito legal. Queremos realmente que a ideia seja copiada em vários lugares. 

O projeto funciona durante todo o ano, ou ele tem como foco apenas o inverno? 

Queremos que ele continue durante o ano todo. Mas como no inverno as pessoas precisam de mais roupas quentinhas, é um bom momento para fazer uma força tarefa. 

 

Fotos: Fernanda Coelho / Divulgação

Fonte: Usefashion.com

 

 

 

 

 

 

Evento promovido pelo CICB reuniu profissionais da área para debate

Na última quinta-feira, 21, aconteceu o 3º Forum CICB de Sustentabilidade em Novo Hamburgo, cidade localizada no Vale do Sinos (RS), onde grande parte da economia gira em torno do setor coureiro. O evento, promovido pelo CICB (Centro de Indústrias de Curtumes do Brasil), focou debates e conversas na sustentabilidade para o setor, que visa gerar lucros e, ao mesmo tempo, preservar o ambiente. Um dia antes do Forum, a organização recebeu imprensa e demais convidados em um jantar. Na ocasião, foi lançado o convênio do Projeto Setorial Brazilian Leather, que promoverá exportações do couro brasileiro. Roberto Motta, Presidente do Conselho Diretor do CICB, José Fernando Bello, Presidente Executivo do CICB, e Mauricio Borges, Presidente da Apex-Brasil, destacaram a importância do projeto. O convênio entre o CICB e a Apex-Brasil existe desde 2000, sendo que desde seu primeiro ano de criação até os dias de hoje, houve um aumento de 230% nas exportações de couro, passando US$ 760 milhões em 2000 para US$ 2,51 bilhões em 2013.

O primeiro debate, que aconteceu na manhã do último dia 21, foi “Estratégias e desafios da indústria do couro”, com a participação do Diretor da JBS Couros e Vice-presidente de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Conselho Diretor do CICB, Carlos Obregon, e do presidente da ABQTIC (Associação Brasileira dos Químicos e Técnicos da Indústria do Couro) e Diretor do curtume A.P. Müller, Cezar Müller. Os ministrantes comentaram sobre a realidade do setor brasileiro, bem como propuseram ideias para possíveis melhorias nas estratégias de produção. “A pergunta é: onde queremos chegar?”, disse Carlos, que afirmou ainda que o Brasil, e seus 310 curtumes em atividade, tem diversos desafios para enfrentar, já que o crescimento nos últimos anos tem sido modesto. Para Cezar, existe espaço para que as empresas cresçam de forma sustentável. “As tecnologias permitem que se continue produzindo couro de qualidade, porém utilizando menos recursos”, comentou o presidente da ABQTIC.

O futuro foi enfatizado por Rosa Alegria, mestre em Estudos do Futuro pela Universidade de Houston (EUA). Rosa fez uma reflexão sobre os recursos existentes no mundo, e a evolução daqui a alguns anos, que hoje parece ser algo inimaginável. “Em 2045/2050 nós, seres humanos, seremos ultrapassados pela tecnologia”, afirmou Rosa, enfatizando o quanto evoluído será o mundo daqui pra frente. O assunto tecnologia e sustentabilidade foi relacionado na fala da ministrante. “A sustentabilidade tem que ser vista como uma oportunidade de inovação. O mundo precisa de inovações sustentáveis”, ressaltou.

Ao longo da tarde, o tema “Produzindo couro de forma sustentável”, foi abordado por David Fernandes, biólogo e supervisor do meio ambiente do curtume Coming. David comentou sobre os processos sustentáveis realizados dentro da empresa e afirmou que “hoje em dia não existe lixo, exite resíduo mal-aproveitado”. Segundo ele, os resíduos gerados pelas empresas podem gerar lucro se bem direcionados. O cuidado com os processos que envolvem a produção também são levados em conta pela empresa, que além de destinar de forma correta seus resíduos, ainda realiza um processo de tratamento da água usada.

O evento também recebeu palestrantes de fora do país, como a alemã Brigitte Wegner, doutora em química do departamento de couros da Basf SE, que abordou "A Indústria Química e o Meio Ambiente". Na visão dela, é necessário avaliar as condições de trabalho, o bem-estar dos animais e a procedência dos demais produtos que são usados. “O gado é criado para consumo e não para a produção de couro. Criar valor a partir do resíduo é uma prática sustentável”, afirmou.

Por fim, “Couro: do design ao mercado de luxo” que tratou da inserção do material nas peças de alto valor aquisitivo criadas por grifes conceituadas. As falas foram sustentadas por Bill Amberg, designer inglês, Presidente do Bill Amberg Desing Studio, e Guy Morgan, Diretor em Paris da BSR (Business for Social Responsibility), entidade que desenvolve e coordena o Sustainable Luxury Working Group. “Personalização é o novo luxo. Os clientes querem saber de onde o produto vem”, comentou Guy. Para ele, a produção de gado está muito grande, o que prejudica o setor de luxo. “O mercado de luxo quer fazer couro de verdade, não uma espécie de plástico. Peças em bom couro são feitas para durar.” Ainda, destacou a relação do setor com a sustentabilidade. “A indústria do couro pode se declarar sustentável, mas a vaquinha feliz no campo é um mito”. Bill comentou: “É necessário mudar o modelo de negócio atual, pois o mundo está em transformação. Os clientes estão começando a buscar por produtos de empresas preocupadas com a sustentabilidade.”

Público presente

O Fórum recebeu profissionais, de diversas áreas de atuação, principalmente ligados ao setor coureiro. Para Andressa Brandelise, engenheira química na Fundação Proamb, o evento foi interessantes pois, para ela, é importante que um setor tão produtivo esteja dando importância à sustentabilidade. Já Camila Koefender, diretora comercial do curtume Rusan, acredita que o evento foi um momento de troca de ideias essencial. “Conheci do David (palestrante do curtume Coming) no primeiro fórum, e desde lá trocamos ideias sobre assuntos relacionados ao setor. É legal essa oportunidade de conhecer outras pessoas do ramo, e também pessoa de fora, como a palestrante Rosa Alegria", comentou. A designer Inês Costa frisa que a temática do fórum influencia a moda como um todo. “O design, por exemplo, será afetado. É necessário estar ciente disso, ações pequenas podem se tornar grandes. Pensar em como as pessoas vão reagir em relação à sustentabilidade, como será possível trabalhar reutilizando materiais, e como será a recepção dos clientes”, destacou.

  

Andressa Brandelise | Camila Koefender | Inês Costa

 

Fotos: UseFashion

Fonte: Usefashion.com

 

 

 

 

 

 

Lista traz ainda outra duas brasileiras, Adriana Lima e Alessandra Ambrósio

A top model brasileira Gisele Bündchen é a modelo mais bem paga do mundo pelo 8º ano consecutivo, conforme publicação da revista norte-americana Forbes, divulgada na última segunda-feira, 18.  A modelo  que nos últimos tempos vem somando diversas campanhas internacionais, entre elas para a grife Isabel Marant (foto), ganhou nos últimos 12 meses cerca de US$ 47 milhões (em torno de R$ 106 milhões). O cálculo foi baseado em entrevistas com empresários, agentes e executivos de marcas, com valores somados entre junho de 2013 e junho de 2014, sem contar impostos e taxas pagas para profissionais como agentes, advogados, entre outros. Segundo a Forbes, Gisele acumulou 386 milhões de dólares como modelo desde 2001.

A lista traz a brasileira Adriana Lima e a holandesa Doutzen Kroes, em segundo e terceiro lugares, respectivamente, com cerca de US$ 8 milhões (aproximadamente R$ 18 milhões). O top ainda conta com outra brasileira, Alessandra Ambrósio, com ganhos de US$ 5 milhões (cerca de R$ 11 milhões) anuais. Karlie Kloss, Anja Rubik, Jourdan Dunn e Cara Delevingne estreiam na lista. 

Confira abaixo os 20 primeiros nomes da lista, que pode ser conferida completa no site da revista:

 

1. Gisele Bündchen - US$47 milhões (R$106 milhões)

2. Adriana Lima - US$8 milhões (R$18 milhões)

3. Doutzen Kroes - US$8 milhões (R$18 milhões)

4. Kate Moss - US$7 milhões (R$15 milhões)

5. Kate Upton - US$7 milhões (R$15 milhões)

6. Miranda Kerr - US$7 milhões (R$15 milhões)

7. Liu Wen - US$7 milhões (R$15 milhões)

8. Alessandra Ambrósio - US$5 milhões (R$11 milhões)

9. Hilary Rhoda - US$5 milhões (R$11 milhões)

10. Natalia Vodianova - $4 milhões (R$9 milhões)

11. Carolyn Murphy – $4 million (R$9 milhões)

12. Karlie Kloss – $4 million (R$9 milhões)

13. Jourdan Dunn – $4 million (R$9 milhões)

14. Anja Rubik – $3.5 million (R$7,9 milhões)

15. Cara Delevingne – $3.5 million (R$7,9 milhões)

16. Candice Swanepoel – $3 million (R$6,8 milhões)

17. Joan Smalls – $3 million (R$6,8 milhões)

18. Erin Wasson – $3 million (R$6,8 milhões)

19. Erin Heatherton – $3 million (R$6,8 milhões)

20. Lindsey Wixson – $3 million (R$6,8 milhões)

                                                                                 

Foto: Divulgação

Fonte: Usefashion.com

 

 

 

 

 

 

Feira trouxe lançamentos de verão 2015/16 para as crianças

Entre os dias 2 e 4 de agosto foi realizada a Playtime em Nova York. A feira trouxe as tendências de verão 2015/16 da moda infantil, contando com mais 120 marcas expositoras. Entre os principais apontamentos para os pequenos estão duas vertentes distintas, a primeira lúdica e colorida, e a segunda neutra e orgânica. 

Tanto coleções de acessórios, quanto calçados e moda praia, investiram forte em temas coloridos e divertidos, destacando principalmente, as estampas de animais. Nos acessórios e bolsas, as tonalidades vibrantes ressaltam formatos lúdicos, e na moda praia, a já conhecida estampa de bigodes traz uma padronagem corrida e irreverente para as crianças.  

 

Coq en Pate | Paisley Magic | Two Two

 

Milk On The Rocks

Indo de encontro, uma tendência mais neutra e básica foi fortemente explorada, principalmente em calçados e roupas de estilos mais clássicos, lembrando inclusive uma estética retrô. Aqui as estampas orgânicas são evidenciadas, bem como as cores envelhecidas e com toque natural.

 

Sonatina | Pepe Children Shoes | Mon Marcel

  

Amelia | Lulaland | One Black Egg Kids 

 

A próxima edição da Playtime acontecerá em Tóquio entre os dias 26 e 28 de agosto, com mais de 230 coleções. Já a edição de inverno 2016 acontece em Paris, entre 31 de janeiro e 02 de fevereiro de 2015.

 

Redação UseFashion

Fonte: Usefashion.com

 

 

 

 

 

 

Colcci fun tem peças coloridas e com mistura de estampas

A Praia do Estaleirinho, em Santa Catarina, foi o cenário da nova coleção de verão 2014/15 da Colcci Fun. "Sonhos de uma noite de verão", usado como tema na coleção adulta, também foi o foco da linha infantil e teen. Destaque para as estampas florais, encontradas em shorts e calças, e de animal print estilizado que aparece em evidência em blusas, vestidos e camisas. As fotos da coleção foram feitas pelo fotógrafo Thiago Bellini. Os looks, para crianças entre 8 e 16 anos, serão comercializados a partir deste mês nas lojas e no e-commerce da marca. 

 

Fotos: Thiago Bellini / Divulgação 

Fonte: Usefashion.com

 

 

 

 

 

 

Materiais usados foram garimpados em brechó do Japão

A Cartel 011 apresenta uma coleção especial de sapatos masculinos feitos com tecidos de quimono. A linha CZO foi inspirada na viagem realizada pelo diretor criativo da marca, Cristian Resende, a Tóquio, que utilizou tecidos garimpados em brechós no bairro Japonês Koenji para fazer as peças. Além da estamparia com formas geométricas, floral e anima print, os calçados possuem forro de couro, nobuck preto, cadarço encerado e solado tratorado. Os pares já estão à venda no e-commerce da marca.

Fotos: Divulgação 

Fonte: Usefashion.com

 

 

 

Page 10 of 20

A Empresa

Entre em contato conosco:

E-mail: This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
Rua Rangel Pestana, 23 Centro
Jaú - São Paulo - Brasil
Fone: (14) 3625-4489
Facebook
Skype: bigdesignerjau

Pés famosos ou não